CARREGANDO

Digite o artigo que você procura

Após ameaças de ataques russos à Ucrânia, União Europeia aplica sanções à Rússia

maximweb 3 meses ago

Putin considera que o maior entrave para a conciliação dos dois países é a Ucrânia aliada à Otan.

 

A tensão entre Rússia e Ucrânia teve novos desdobramentos. Após o parlamento russo autorizar o envio de tropas militares à Ucrânia, que pediu apoio bélico aos países do Ocidente, a União Europeia aplicou, nesta terça-feira (22), um pacote de sanções ao país governado por Vladimir Putin.

Após a crise inflamada pelo reconhecimento das regiões ucranianas de Donetsk e Luhansk, os 27 estados-membros da UE aprovaram, por unanimidade, as sanções. As medidas incluem ações contra bancos que financiam operações militares a favor da Rússia no leste da Ucrânia e limitação de acesso do país aos mercados financeiros europeus.

Josep Borell, chefe da diplomacia da União Europeia, disse que “graves violações não ficarão sem resposta”. Borell pontuou, ainda, que o risco de conflito é “real e precisamos evitá-lo a qualquer custo”.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que Putin acusa de ser um dos principais empecilhos para acabar com a crise, também alertou para escalada dos ataques russos. “Isso é exatamente o que vínhamos alertando há meses. E, lamentavelmente, aconteceu nos últimos meses exatamente o que previmos”, segundo o secretário-geral da Otan, o norueguês Jens Stoltenberg.

“A melhor solução para essa questão seria que as autoridades atualmente no poder em Kiev desistissem de ingressar na Otan por conta própria e se mantivessem na neutralidade”, afirmou Putin nesta terça-feira.

O presidente russo anunciou, ainda, que retirará todos os diplomatas russos em função na Ucrânia.

UCRÂNIA PEDE APOIO BÉLICO AOS PAÍSES DO OCIDENTE

ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, disse nesta terça que os países ocidentais devem intensificar o apoio para a Ucrânia na resistência contra a Rússia.

Em entrevista coletiva, o ministro disse ainda que o Reino Unido já foi contatado “pedindo armas defensivas adicionais para a Ucrânia” e que os Estados Unidos também devem ser contatados em breve.

“Mobilizaremos o mundo inteiro para conseguir tudo o que precisamos para reforçar nossa capacidade defensiva”, afirmou.

 

 

Presidente da Rússia inflamou a crise com a Ucrânia ao reconhecer territórios separatistas

 

 

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *