CARREGANDO

Digite o artigo que você procura

Bebê é dado como morto e poucas horas antes do enterro volta a respirar em Rondônia

maximweb 8 meses ago

A mãe do bebê, uma jovem de 18 anos, não sabia da gravidez e deu à luz ao recém-nascido em casa.

 

A criança que nasceu com pouco mais de 1 kg e apenas 5 meses, segundo o atestado de óbito, foi dada como natimorta(foto: Reprodução/Pixabay)

 

Um bebê prematuro de cinco meses, que havia sido dado como morto pelos médicos, voltou a respirar e apresentou batimentos cardíacos enquanto era preparado pelo agente funerário para o velório, em Rondônia. A mãe do bebê, uma jovem de 18 anos, não sabia da gravidez e deu à luz ao recém-nascido em casa. O caso aconteceu na última segunda-feira, 27, no município de Ariquemes. O estado de saúde do bebê não foi informado após ele ser levado à UTI.

A mulher chegou a procurar atendimento médico na rede pública de saúde em dois momentos antes de o parto acontecer. Ela reclamava de fortes dores, no entanto, foi mandada para casa ainda sem saber o motivo das dores, as quais eram na verdade causadas pela gestação. As informações são do G1 Rondônia.

As dores aumentaram, e a jovem acabou tendo o bebê em sua residência, sem qualquer assistência. Logo que deu à luz, ela foi encaminhada ao hospital. A criança que nasceu com pouco mais de 1 kg e apenas 5 meses, segundo o atestado de óbito, foi dada como natimorta.

Após a morte ser confirmada pelo hospital, a unidade acionou o agente funerário para recolher o corpo. Algumas horas depois, já na funerária, enquanto o homem realizava os procedimentos para o enterro, ele constatou que o bebê havia suspirado e apresentava batimentos cardíacos.

Logo que percebeu a situação, o agente levou a criança de volta ao hospital, e ao dar entrada no local, o bebê foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Os familiares da mãe e a própria funerária se dirigiram a uma unidade de Polícia e registraram um Boletim de Ocorrência sobre o caso, que deve ser investigado pela Polícia Civil.

 

 

Fonte: OPovo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *