CARREGANDO

Digite o artigo que você procura

Pamella Holanda relata que agressões de DJ Ivis começaram quando ela estava grávida de 5 meses

maximweb 3 semanas ago

A cearense disse que os casos de violência eram recorrentes e que não denunciou antes por medo e por acreditar que a situação mudaria

A influencer e estudante de Arquitetura e Urbanismo Pamella Holanda relatou, nesta segunda-feira (12), que começou a ser agredida por DJ Ivis quando ainda estava grávida, em 2020. Ela detalhou os casos de agressões pelo ex-marido em entrevista ao colunista Leo Dias, do Metrópoles

“A primeira vez que ele me bateu foi quando eu estava grávida de cinco meses. Ele me pegou pelo pescoço e veio me arrastando por um corredor até o sofá. Na cabeça dele era como se eu fosse um problema, um fardo”, desabafa a cearense de 27 anos.

Os episódios de violência vieram à tona neste domingo (11), quando a influencer publicou no Instagram uma sequência de vídeos onde o produtor musical aparece batendo nela. As agressões aconteciam na frente da filha de nove meses do casal e também na presença da mãe de Pamella.

Segundo Pamella, Ivis “vivia na linha tênue de explodir”. Questionada por Leo Dias sobre quantas vezes as agressões teriam ocorrido, ela respondeu:

“Não sei quantas vezes. Muitas. Não era só fisicamente, era psicologicamente. Era um terror muito psicológico muito grande”.

A cearense afirmou que demorou para denunciar o artista por medo e “porque sempre acreditou que ia melhorar”. “Dava uma sensação de falsa paz. A gente passava alguns dias, uma semana bem. Eu lutava para manter minha família em pé e sempre fui submissa desde que comecei a morar com ele”, conta.

Os dois se conheceram em 2018 e passaram a morar juntos em janeiro de 2020, quando Pamella descobriu que estava grávida.

AGRESSÃO MAIS RECENTE 

A agressão mais recente, segundo Pamella relata na entrevista, aconteceu no começo deste mês. Ela comenta que no último dia 1º de julho havia recebido conversas do marido com outras mulheres quando estava indo buscá-lo no aeroporto. Chegando em casa, a mulher resolveu confrontá-lo após ficar inquieta com a situação.

“No lugar de esposa dele eu tenho total direito de cobrar. Como é que estou dentro de casa cuidando da minha filha, cuidando da mãe dele que estava doente, e ele fica fazendo isso? E eu perguntei: ‘não tem uma maneira dele repostar as mulheres sem mencionar o Instagram delas. Porque quando menciona, abre um bate-papo e elas podem conversar com você’. Eu estava calma”, conta.

Ivis teria pedido para a mulher provar as acusações e quando ela foi desbloquear o celular para mostrar ele pegou o aparelho e jogou no chão. Pamella retrucou afirmando que “não achava justo ser punida por um erro dele”.

Aí ele já veio com socos e chutes. Ele foi pro banheiro e eu fui atrás dele pedindo para ele se conter, tentando abraçar ele. Ele me esculhambou, proferindo várias palavras de baixo calão e tentou me estrangular dentro do banheiro, me pressionando contra a bancada da pia.

PAMELLA HOLANDA
Ex-esposa de DJ Ivis

As agressões continuaram após ela escapar da tentativa de estrangulamento. “Ele ainda veio atrás de mim e começou e me esmurrar várias vezes nas minhas costas. Rasgou a blusa que eu estava e quando ele estava me esmurrando, pegou um soco ou uma cotovelada no meu olho, aí comecei a chorar e ele chamou a mãe dele”.

A mãe do DJ, segundo Pamella, não interferiu na briga e ainda disse que “não tinha nada no olho dela”. No mesmo dia, Ivis mandou a babá, que estava em seu primeiro dia de trabalho, embora.

A estudante de Arquitetura afirmou ao colunista Leo Dias que era comum funcionárias não passarem muito tempo na residência do casal, devido à recorrência das agressões e brigas. “Isso também era uma forma de me punir. Ele achava que me deixar sozinha cuidando da minha filha era uma forma de me punir”,

AMEAÇA COM FACA 

Na manhã do dia 2 de julho, Pamella conta que desceu para fazer o leite da filha e encontrou DJ Ivis conversando com uma empregada da casa, que criticou as agressões e estava aconselhando ele a parar com os atos de violência.

Ao chegar no local, Ivis mandou que ela saísse da casa. Pamella mostrou as marcas de agressão para a funcionária e afirmou para o marido: “Tu vai acabar sendo preso”.

“Foi quando ele foi na gaveta da cozinha e pegou uma faca. Eu saí correndo para a portaria para pedir ajuda. Quando eu voltei, antes de entrar em casa, fui na vizinha e pedi para ela ligar para a polícia”, conta.

A Polícia chegou e levou Pamella para a delegacia. O produtor musical também foi ao local separadamente, em seu carro. A estudante de Arquitetura contou que não conseguiu ficar na delegacia por “medo” e acabou voltando para casa.

POLÍCIA CIVIL INVESTIGA O CASO

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) informou que um inquérito policial foi instaurado por meio da Polícia Civil do Estado, “para investigar uma ocorrência de lesão corporal no âmbito de violência doméstica registrado, no último dia três deste mês, no município de Eusébio”.

A Polícia Civil informou que não foi possível efetuar o flagrante, pois as agressões ocorreram no dia 1º, porém a vítima só registrou o caso no dia 3. Medidas protetivas de urgência em favor da vítima foram solicitadas ao Poder Judiciário, ainda conforme a Polícia Civil.

“Cabe ressaltar que as imagens das câmeras do circuito interno da residência, que comprovam as agressões, divulgadas em redes sociais neste domingo (11), não tinham sido apresentadas à Polícia. Mais detalhes serão repassados em momento oportuno do para não comprometer os trabalhos policiais”, disse a SSPDS.

 

 

Fonte: Diário do Nordeste

Tags:

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *