CARREGANDO

Digite o artigo que você procura

Rússia exige retirada de armas nucleares dos EUA que estão espalhadas pela Europa

maximweb 3 meses ago

Federação diz que há ao menos cem bombas nucleares americanas na Europa atualmente.

 

A presença de bombas nucleares no continente europeu tem sido um dos motivos utilizados por Vladimir Putin, presidente da Rússia, para justificar a mobilização do arsenal nuclear russo. O chefe de estado alega que essa movimentação é para se defender dos avanços da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

Mesmo que a organização não divulgue a quantidade de armas nucleares dos Estados Unidos na Europa, estima-se que há cerca de cem bombas atômicas B61 distribuídas entre cinco países.

Segundo as informações do UOL, o chanceler russo, Sergey Lavrov, afirmou, em assembleia na ONU, que os EUA são os responsáveis por criar um clima de insegurança e exigiu que as armas nucleares americanas sejam retiradas do terrirório europeu.

De acordo com a FAS (Federação de Cientistas Americanos), há ao menos cem bombas nucleares americanas na Europa atualmente. Elas estão distribuídas por seis bases aéreas de cinco países da Otan da seguinte forma:

  • 15 bombas em Kleine Brogel, na Bélgica
  • 15 bombas em Büchel, na Alemanha
  • 20 bombas em Aviano, na Itália
  • 15 bombas em Ghedi, na Itália
  • 15 bombas em Volkel, na Holanda
  • 20 bombas em Incirlik, na Turquia.

ARMAS NUCLEARES NA EUROPA

Os EUA mantêm armas nucleares na Europa desde a década de 1950 como parte do acordo firmado na criação da Otan. A organização explicou que as armas americanas “para defesa coletiva”.

“Para garantir a segurança de seus aliados, os Estados Unidos espalharam um número limitado de armas B61 em determinados locais da Europa; as armas estão sob custódia e controle dos EUA em total conformidade com o NPT (Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, na sigla em inglês)”, diz trecho do comunicado.

As ogivas estão desativadas e são mantidas em cofres subterrâneos, com códigos de acesso em posse apenas de americanos, afirma o o Centro de Controle e Não Proliferação de Armas.

AS BOMBAS B61

O Arquivo de Armas Nucleares descreve as B61 como “uma família de armamentos”. A potência delas depende do modelo, que pode variar entre 0,1 kt (quilotons) e 400 kt, segundo a FAS.

De acordo com a NNSA (Administração Nacional de Segurança Nuclear), até 2025 os modelos que estão na Europa devem ser substituídos por bombas B61-12, que são mais modernas e possuem maior precisão para acertas alvos.

 

 

Até 2025 os modelos que estão na Europa devem ser substituídos por bombas B61-12

 

 

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *